Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro 28, 2018

Filme 96/2018 - Se Deus vier que venha armado

Imagem

[entre parênteses]

Imagem
Quando:
a) não queres saber;
b) não demonstras interesse;
c) não atendes;
d) não respondes;
e) não tomas iniciativa;
f) não sabes nem fazes questão de saber de nada há mais de meio ano...

... pergunto-me: o que foi que ainda não percebeu?

Foi ponto final. De vez. Definitivamente.


Uma Música por dia...

Imagem

Livro 37/2018 - A casa das Belas Adormecidas, Yasunari Kawabata

Imagem
Abandonadas em camas, jovens mulheres nuas, intocadas e intocáveis, dormem profundamente sob o efeito de poderosos narcóticos deixando, sem o saber, que o seu corpo seja contemplado por homens idosos em busca de uma pobre consolação para a perda de juventude. Eguchi, de 67 anos, tem perfeita noção da proximidade da decadência física, e as noites passadas nesta casa do desejo levam-no a recordar a relação com as diferentes mulheres da sua vida, num entrelaçar de memórias e fantasias eróticas que culminam com a revelação da sua essência inumana.
A Casa das Belas Adormecidas, obra-prima profundamente perturbadora, que encerra um universo erótico fascinante e assustador, inspirou outros autores a escrever sobre os afectos e a sexualidade na terceira idade, nomeadamente Gabriel García Márquez no seu Memória das Minhas Putas Tristes.

Blá blá blá

Imagem

Só porque sim - Depois da leitura

Imagem
Denis Avey alistou-se no exército porque ansiava aventura. E conseguiu-a. Teve muita sorte até ter sido feito prisioneiro e após um longo e duro percurso acabaria por se encontrar num campo de prisioneiros de guerra próximo de Auschwitz III - Monowitz.  Aí, conheceria a luta pela sobrevivência dos judeus que, tão perto, trabalhavam para resistir por mais um dia ao extermínio iminente. E, sentindo a necessidade de testemunhar, por duas vezes Avey ocupou o lugar de um outro homem e entrou a Auschwitz, movido pelo impulso de saber. De poder contar a história de tantas vidas, caso ele próprio sobrevivesse. Denis não viveu em primeira mão a devastadora experiência dos prisioneiros de Auschwitz, mas conheceu-a de perto. E isso bastou para deixar marcas que transparecem nesta história, mesmo que contada apenas depois de muitas décadas a viver com o trauma.
Distinguem-se três partes muito distintas neste livro e é, principalmente, o tom que as define. A experiência no exército reflecte, em certa …

Era uma vez....

... um convite para um café, um chá, um treino, uma ida ao cinema, um jantar, um lanche, ver uma série, andar de mota :)
Tudo isto.
27 anos depois.
Agora?
Não sei!

Blá blá blá

Imagem

Uma música por dia...

Imagem
A propósito da estreia do filme sobre os Queen e o Magnifico Freddie Mercury, uma das minhas músicas de eleição de sempre.
ADORO


Era uma vez...

... quando te arrancam sorrisos e gargalhadas em conversas pela noite fora!
Pode ser tudo pode ser nada. Neste momento sabe bem.

Era uma vez...

Imagem
... em setembro de 1991. ... 27 anos depois.

Blá blá blá

Imagem

[entre parênteses]

Imagem
Sábado foi dia de amigas.
Dia de jantar fora (Abadia)
Dia de ir ao teatro ("Mais respeito que sou tua mãe", de e com Joaquim Monchique)
Dia de sair à noite (Mary Spot Vintage Bar)

As amigas? As de sempre :)
Há coisas que não mudam, independentemente da idade e de quanto tempo passa.

Foi uma noite de rir e rir e rir


Blá blá blá

Imagem