sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Do dia de ontem [3 de Novembro]

ontem foi dia de treino de volei da Amora. E agora um colega dela anda a experimentar os treinos a ver se também passa a praticar a modalidade.
ontem a mãe do L. não o podia levar nem ir sequer buscar ao treino e aqui a Je ofereceu-se para o ir buscar à escola e levá-lo a casa.
posso dizer que fiquei admirada e deliciada com o miúdo, que já conheço há três anos. querido, fofo, bem educado [e posso ser honesta e dizer que não era mesmo esta a ideia que tinha dele, nem a que ele próprio passa para o exterior. e com isto não quero dizer que achasse que era um "ogre" mal educado].
a ficar admirada antes pela positiva do que pela negativa.
[note to self:não julgar as pessoas...]

o que achei piada mesmo foi à conversa que a Amora e o amigo tiveram no carro depois do treino.
posso dizer que acharam que seria giro que toda a turma vivesse num hotel com acesso directo a um shopping [com uma passagem secreta] e que existia em cada quarto uma máquina que dava notas [a versão da Amora é que as notas deviam nascer das árvores. deve ser por eu tanto insistir que o dinheiro custa a ganhar e não nasce das ditas] e que tinham todos um quarto onde tinham tudo o que quisessem, desde video jogos, filmes, livros, brinquedos e roupas.

além de estar fascinada com a imaginação e de como seria a vida perfeita para eles, também fiquei pensativa: onde raio ficavam os pais? Também moravam com eles no hotel?